segunda-feira, 15 de outubro de 2012

O desespero por atenção no Facebook

Não sei como funciona com vocês, mas se eu não filtrasse a minha timeline e não desse unsubscribe em metade dos meus contatos, eu nem entraria no facebook. E mesmo assim, muitas vezes eu entro e meus olhos sangram. Sangram porque:



  • Tem menina de 8 anos que cansou de correr atrás e agora aprendeu a dar valor a si mesma; 
  • Meninas belas de 15 anos tiram fotos no espelho, curvadas num ângulo de 45 graus, para dar ênfase ao busto e à bunda;
  • Tem menina de 22 que acabou de ficar solteira e atualizou suas fotos de biquini;
  • Tem senhoras de 50 colocando fotos com duckface e tirando mil fotos para colocar no perfil;
  • "Não mostre sua felicidade, pois a inveja tem facebook" a pura existência de frases assim;
  • As pessoas tem a enorme necessidade de afirmar que o seu relacionamento está sendo feliz e sincero, e só conseguem ficar felizes com mil fotos do casal, fotos das refeições que fazem, de todos os lugares que vão (e que podem pagar para ir), etc. Aí quando o "romance" termina, a pessoa tem uma puta dificuldade de sumir com todas as fotos e comentários e acaba excluindo seu facebook;
  • Estamos em 2012 e as pessoas acreditam que a AOL, o Facebook, a pqp, etc. irá doar 5 centavos por cada foto compartilhada e assim estaremos ajudando um bebê que nasceu sem cérebro, sem coração e sem fígado a ter uma vida digna. (Sendo que se você quer ajudar, você já está ajudando, não está deitado no sofá achando que um clique muda a vida das pessoas).
  • As pessoas não sabem usar o Twitter, onde você só clica no link se quiser e compartilha o que lhe apraz, e então fazem do facebook o seu palco para mostrar todas as coisas engraçadonas da internet;
  • "Se você lembra disso, compartilhe", "se você isso, curta" e de mil e uma formas as pessoas conseguem fazer sucesso e provavelmente dinheiro com fanpages idiotas porque cada uma delas acha que são as únicas a terem momentos nostálgicos, e de tão únicos que são, é preciso compartilhá-los com os pobres mortais que só vivem do presente. 
  • Aliás, também tem crianças que nasceram depois do Plano Real compartilhando coisas nostálgicas, como se tivessem idade o suficiente para que algo do seu passado não seja algo que aconteceu no dia anterior.
Enfim, é muita autoafirmação (com ou sem hífen?), e muita necessidade de mostrar que está feliz. Não sei ao certo se essas pessoas são felizes ou não, mas antes do facebook, elas eram felizes em silêncio. 

Mas Jess, o que é para colocar no facebook, então? Eu não sou a pessoa certa para se perguntar isso, afinal, nem sou entusiasta desta rede social. Eu só diria que, coisas como as mentiras de foto compartilhada ajudando bebês doentes, etc. mostra a necessidade do brasileiro de ser alguém que lê e sabe interpretar texto. Quanto ao mais, é uma rede para publicar a sua vida? Deve ser. Minha câmera digital tem 10 GB e cabe 1 bilhão de fotos, devo postar no facebook? A resposta é: sim, você está fazendo isso direitinho...
2leep.com

15 comentários:

Mariana disse...

No meu Facebook tem parentes. PARENTES VEGETARIANOS, no less. Cancelei assinatura mas subitamente o Facebook resolveu decidir por mim quem eu deveria seguir ou não e ressuscitou um monte das assinaturas que eu tinha cancelado, como zumbis em um clipe do Michael Jackson. Cancelei de novo. E aprendi que entrar cada vez menos no Facebook faz bem pro fígado.

Lola disse...

É preciso que algo seja absurdamente legal para que eu compartilhe no Facebook. Não acho que as pessoas estejam interessadas em um boletim sobre a minha vida, da mesma forma como não me interesso pelas minúcias da vida delas. Como nem todos nasceram dotados de tal bom senso, acabo cancelando a assinatura da maioria dos meus "amigos".

Ah, esqueceu de citar os posts quase diários dos usuários daquele câncer que é o Ask.Fm. Mendigar perguntas e reclamar dos anônimos é o novo preto. E é de se pensar, onde essa gente estava na época do Formspring?

Sem contar os pseudo-roqueiros - Rock Wins, Esquadrão Anti-Funk, whatever - com seu mimimi incomparável.

Por essas e outras, não é raro me pegar pensando em migrar de vez pro Google+...

Ps.: Vi você comentando no Twitter que comprou um novo celular, pode me dizer qual é?

Oficial de Ciências disse...

Comento, não comento, é para comentar? Não sei de todo, mas é fato que se meu comentário for demasiado desagradável a moderação pode apagar e tudo certo. Então vamos lá fazer o dia de alguém, um horror reflexivo...

Bom, há cinqüenta, não, melhor... sessenta ou sessenta e cinco anos atrás as garotas que tinham quinze anos já estavam casadas e com filhos para criar. Isso era normal, pois era normal casamentos arranjados, e muitas vezes eles aconteciam quando se tinha treze anos para as mulheres, e um pouco mais para os homens. Não estou entrando na questão moral de certo ou errado, apenas, que isso era normal na época. Nossas avós se casaram com treze, quinze anos, e isso era razoavelmente normal para a época. Pois, naquela época, com quinze anos uma garota já tinha que ser mulher, assim como um garoto de dezesseis já tinha que ser homem, trabalhar, se bastar e estar construindo família. Então, uma garota com quinze anos, hoje, querendo valorizar suas curvas, me parece apenas uma linha natural da coisa.

Há vinte ou vinte e cinco anos atrás, garotos e garotas com dez anos de idade estavam loucos para dar o primeiro beijo de língua. Chamavam aquilo de ‘quebrar a urna’. Também, não estou entrando em méritos, apenas especulando que este “Keep Calm and Carry On” da molecada do facebook é apenas uma linha natural da coisa.

As pessoas não são felizes. Não são, pois, felicidade, não é algo que se possa ser. Felicidade é algo que se possa estar, é outro o verbo. Pois esta coisa de felicidade é uma idealização. Idealiza-se que algo “contenha” a felicidade, e que ter ou conseguir o “algo” significará “ser feliz”. Esta coisa de “ser feliz” é recente, vem depois do romantismo. E ai chegamos no “hoje” com toda nossa tecnologia que nos possibilita nos comunicarmos. Eis a única coisa para a qual, na verdade, serve a internet: nos comunicarmos.

É apenas isso, um veículo de comunicação em massa. E tudo o que é idealizável precisa ser dito, ou auto-afirmável, para poder se tornar “palpável”. E agora não se diz apenas para a vizinha, você pode publicar “para o mundo”! Muito mais eficiente, pois você fala para “o mundo” que está feliz mesmo depois do pé-na-bunda. Se publica para o mundo como se é uma pessoa madura, bem sucedida, linda... Mostra pra o mundo como são lindos os seus peitos e como tem peitos para comprar aquele novo carro novo... Mais uma vez, não entro na questão moral da coisa, apenas, é apenas isso, sim, as pessoas são rasas assim, são simples assim em sua maioria. Precisam afirmar para os outros o que sentem para evidentemente “palparem” isso que “sentem”. E isso acontece com tudo que é idealizável; sonhos, deus, felicidade, sucesso, amor...

Então, sim, muito provavelmente estão usando bem o mural do mundo para afixar a auto-afirmação de suas idealizações.

Anônimo disse...

Saudade de como esse blog era antes D:
Cadê a interação? A nerdisse? O chato do Oficial?
Sdds old Jess

Jess Veridiana disse...

Lola, comprei um LG maneirinho XD com android 2.3. Estou feliz, só não curti a cam dele.

Jess Veridiana disse...

Caro anônimo,

Estou tentando colocar o blog de volta ao trilho, mas a minha rotina é tensa. Antes eu passava metade do meu dia à toa e tal. Fico feliz que tenha saudade do blog como ele era, espero poder dar à você e os outros leitores isso de volta.

Atenciosamente,

Lola disse...

Qual o modelo? Estou prestes a gastar meu primeiríssimo salário numa coisa realmente minha, estou a beira de um ataque neurótico. Quanto chilique por nada, eu sei.

Jess Veridiana disse...

LG Optimus Hub E510

Olha, ele é melhor que o galaxy concorrente de preço igual. Mas no geral, o galaxy é melhor ;)

Lola disse...

Ah, valeu! Que saudade do Oficial cara, LOL

jhon disse...

por isso eu vivo vendo animes ou jogando MMORPG

Mercuryo disse...

Eu gosto de jogar no facebook.. na verdade, eu gosto de jogar.

Mercuryo disse...

Só pra completar.. FOTO DE CASAL EM AVATAR DE PERFIL PESSOAL É BREGA!! Se for um aniversário de namoro, dia dos namorados, ou aniversário da pessoa ainda é aceitável, é uma homenagem. Mas manter a imagem do casal no face pra mostrar que são "uma só pessoa" É BREGA!!! Mas vc faz (ou já fez) isso, não fique triste, tudo bem, pessoas bregas podem ser legais.

beatriz bento disse...

Só faltou falar das pessoas que entram no Facebook diariamente só para dar bom dia, tarde, noite ou compartilhar que estão indo dormir...Não tem explicação plausível para isso.
O Facebook morreu ao meu ver estou pensando em dar um fatality nele já que não acesso mais.

Oficial de Ciências disse...

Beatriz, há uma explicação, plausível e bastante simples: as pessoas dependem de suas emoções.

Vivemos em um mundo globalizado, porém com uma forte individualização. Nossa sociedade é falida em todos os aspectos sociais e a construção de uma sociedade sadia falhou bruscamente. Muitos são os fatores disso, religiões, a maneira como se conduz a crença religiosa, o despreparo para lidar com os desejos e as emoções, anseios, dúvidas, e mais coisas derivadas disso tudo.

Estas pessoas querem apenas compartilhar, pois compartilhando assim seus momentos se sentem "menos sozinhas". Muitas pessoas são pessoas casadas, que moram com suas famílias, que possuem irmãos, mas não se identificam com eles. As redes sociais surgiram com uma possibilidade de "semelhantes" se encontrarem. Mera ilusão pós-moderna. Mas as pessoas acreditam nestas coisas de ilusões. E se sentem menos sós quando podem dar um "boa noite" numa rede social.

Não creio que o "face" tenha "morrido". Redes sociais são assim, as mais antigas ainda estão existindo em seus "submundos" que são as micronações. Micronações eram redes sociais bem antes deste termo surgir. ÁS vezes pessoas saem, às vezes entram, muitas vezes uma micro morre, outras surgem... Mas redes sociais como o face são bem menos complexas, e portanto, sempre vão ter seu público.

Oficial de Ciências disse...

E, em tempo, Jess...

Seu blog é bacana, e sofre do mesmo problema de quase todo blog que é a questão do tempo para postagem. Então, já pensou em convidar uns quatro a cinco amigos seus para dividirem postagens "mais ou menos relacionadas" e tentar manter uma linha de postagem semanal? Cada um postando uma coisa por semana tem coisa nova toda semana e cada um só se ocupa uma vez por mês. :D

Postar um comentário

Regras para comentar: Propagandas, ofensas pessoais e comentários que não tenham a ver com o post não serão aceitos. Você pode escrever o que quiser, mas leva menos de 1 segundo para deletar seu comentário, portanto, faça valer a pena ;)

As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do blog, algumas vezes mal refletem as do autor do comentário.